Lispectoriando

"Renda-se, como eu me rendi.
Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei.
Não se preocupe em entender.
Viver ultrapassa qualquer entendimento"
(Clarice Lispector)









terça-feira, 24 de agosto de 2010

Contatos imediatos de terceiro grau


Saí de Belém com destino a São João da Ponta, uma pequena - pequena meeeesmo - cidade, que fica dentro de Terra Alta, outra cidadezinha perto de Castanhal. A pauta era simples: tentar encontrar naves espaciais. Isso mesmo! É que o jornal recebeu a informação que em Vila Nova, uma comunidade que fica na estrada de São João da Ponta, naves espaciais faziam festa toda santa noite. E a felizarda, claro, fui eu.
Saí de Belém pra encontrar os ovnis por volta das 14h do dia 18. Eu, o fotógrafo Fernando Araújo e a motorista Heloísa, fomos preparados. Eu, de rede e tudo. Todos prontos para dormir na casa de um morador, que, coitado, nos esperava com pizza. Chegamos ao nosso destino por volta das 16h e depois de ouvir as pessoas que vivam todas as noites "uns dez objetos voadores", fomos dar uma volta pela vila. Queria ouvir outros moradores e conhecer o lugar. Gente, as pessoas de lá são incríveis. Humildes, os moradores faziam festa quando viam o carro do jornal. A cada parada, um sorriso, um igarapé lindo. Paramos em uma padaria. Era pão doce brincando de pira. Delícia. Até que nos apareceu um parente da Aycha, colega de redação, que fez questão de ser nosso guia. E foi assim que conheci esse lugar lindo aí da foto...É uma espécie de balneário, que aos domingos oferece comida e quem sabe o melhor banho de igarapé que existe por essas bandas, já que a partir de uma nascente, o dono do local fez uma piscina natural e com direito a mini-cachoeira.
Para quem quer ir para algum lugar, no meio do nada, onde nem mesmo o vento ousa fazer barulho, indico: Vila Nova, em São João da Ponta, próximo a Terra Alta.
Só cuidado com a estrada. Passei momentos de terros, pois é um lamaçal só. O barro faz o carro dançar e se você atolar, coisa fofa, ninguém vai te socorrer. Não pega celular, não tem luz, não tem nem ET.


Ahhh...antes que eu esqueça, a pauta caiu porque os ET's não curtiram me ver por lá.

Um comentário:

  1. eras, adoro ETs. Uma pena eles terem furado contigo. A foto está linda. Muito agradecida pela dica. Considerando a minha relação íntima com fatos horripilantes, é bem capaz dos etezinhos me abduzirem quando eu visitar a cidade.

    ResponderExcluir